sexta-feira, 17 de abril de 2009

Diálogos do meio-dia


- Sabe, eu sempre penso, deveria me afastar de você.
- Sério? Se afastar de mim? Por quê?
- Você é feliz demais, cara. Feliz demais, assim não dá. Não suporto tanta felicidade.
- Feliz, euuuu? E quem disse que eu sou feliz?
- Oras e não é?
- Não, não sou! Claro que não! Sou infeliz e angustiada. Atormentada, eu diria!
- Ah, vai, tenho certeza de que você é feliz!
- Sou nada, de onde você tirou essa idéia maluca?
- Você vive sorrindo por aí! Achei que era feliz, oras!
- E desde quando sorriso é sinônimo de felicidade?
- E não é?
- Não, não é. Eu só tento, por assim dizer, me adaptar. Fingir. Encenar. Isso não significa que eu seja feliz.
- Jura que não é feliz?
- Sou infeliz que só vendo!
- Não acredito!
- Pois acredite! Se eu fosse feliz, não conseguiria escrever.
- É mesmo, pessoas felizes não escrevem. Pessoas felizes dançam, surfam, namoram. Mas não escrevem.
- Então, tá provado?
- Tá sim, agora acredito. Mas que eu sou mais infeliz que você, ah, isso eu sou!

3 comentários: