terça-feira, 2 de junho de 2009

Infelicidade

Aos infelizes, só resta a crítica
Ser feliz é tão absolutamente anencéfalo
Tão livre e futil e vazio e leve e sem sentido
Ser feliz chega a ser torpe (e demonstrar felicidade, então, nem se fala!)

Já o infeliz é sempre crítico, racional
Absolutamente consciente e visionário
É um ser pensador
De uma angústia incomensurável
Vive com dor - mas é estável

Ser feliz é de uma leviandade avassaladora
Só é possível aos que não estão em seu juízo perfeito
Ou aos inocentes
(Sem conserto)

Deveria haver placas com letras garrafais
E avisos em todos os jornais
Proibindo a felicidade em locais públicos
Aos maiores de cinco anos

A infelicidade sim, é socialmente aceita
E prescinde de apresentações
Mas deve ser usada com parcimônia
E moderação
Em toda e qualquer cerimônia
Ou estação

3 comentários:

  1. No meio desse branco e preto existem muitos cinzas... No nosso atual estado de evolução, quando uma pessoa acredita estar em um ou outro lado absoluto é no mínimo alienada.
    Eu navego por esses cinzas.. tem dia que me sinto cinza claro, outro dia cinza escuro, mais prata ou mais chumbo para ser poético. Cinza calmo, cinza nublado... ou será que é melhor o cinza misturado... que nasce do vermelho, do verde e do azul?
    bjs
    Maria Inês

    ResponderExcluir
  2. “Boas Festas”
    Assis Valente-1932

    Anoiteceu, o sino gemeu
    E a gente ficou feliz a rezar
    Papai Noel, vê se você tem
    A felicidade pra você me dar

    Eu pensei que todo mundo
    Fosse filho de Papai Noel
    E assim felicidade
    Eu pensei que fosse uma
    Brincadeira de papel

    Já faz tempo que eu pedi
    Mas o meu Papai Noel não vem
    Com certeza já morreu
    Ou então felicidade
    É brinquedo que não tem.

    Esta letra traduz o que se pensa da felicidade... Vc. se lembra como chorou qdo. soube que Papai Noel e o Coelhinho da Páscoa não existem? Bjs Mama

    ResponderExcluir